Dicas para quebrar o ciclo da procrastinação 14 de outubro de 2021 •

Dicas para quebrar o ciclo da procrastinação

Levante a mão quem nunca deixou uma tarefa chata ou mais complicada para depois. Todos acabam fazendo isso vez ou outra e não há nada de errado. O problema começa quando se percebe que esse ato de procrastinar (deixar para depois) se tornou comum na rotina e está afetando a saúde física e mental, além da produtividade.

Segundo Timothy A. Pychyl, autor e professor de psicologia na Carleton University, no Canadá, profissional que estuda o assunto há mais de 20 anos, a procrastinação é o atraso de um ato voluntário, que acontece apesar de sabermos que vai nos prejudicar. Inclusive, esse ato de “empurrar com a barriga”, não está relacionado à má gestão de tempo ou à preguiça como muitas vezes relacionamos, mas sim a uma inabilidade de administrar emoções e impulsos.

Como assim “deixar para depois” não é má gestão de tempo?

De acordo com pesquisadores, quando deixamos de fazer algo é porque compreendemos que a atividade vai nos causar algum desconforto, será mais difícil de executar ou não sabemos exatamente como fazer. Por isso, antes de tentar combater a procrastinação, é importante descobrir quais são os gatilhos psicológicos que dão origem ao seu próprio ato de “deixar para depois”.

Mas a verdade é que o desconforto vem depois, porque a atividade precisará ser feita de alguma forma. Por isso, esse comportamento é uma espécie de autossabotagem, que gera culpa, estresse, arrependimento, frustração e ansiedade que podem causar prejuízos à carreira, aos estudos e até mesmo aos relacionamentos. 

Mas por que mesmo sabendo que isso vai nos gerar um mal-estar, ainda assim “empurramos adiante”? Porque ao postergar algo que pareça desagradável, sentimos uma momentânea sensação e prazer.

Mas o que fazer para quebrar o ciclo da procrastinação?

Para você não entrar nesse círculo vicioso ou tentar sair dele, separamos algumas dicas:

  • Tenha um caderninho, para anotar as suas tarefas – ou uma agenda eletrônica, como preferir. Listar o que se tem para fazer é uma boa estratégia. Mas preste atenção, não basta apenas fazer uma grande lista. É importante delinear prazos para cada uma delas. Quando se coloca um objetivo certo, a produtividade aumenta. 
  • Faça as tarefas em pequenos períodos. Quem é que quer passar horas e horas seguidas trabalhando em uma mesma tarefa, a qual se sabe que não está tão disposto a fazer? É mais difícil e também um gatilho certo para a procrastinação. Por isso, a dica é separar essa “grande tarefa” em períodos menores. Por exemplo, dividir por etapas e a cada uma hora. Esses intervalos de tempo dão a sensação de pausa e também aumentam a produtividade.
  • Comece pela tarefa mais fácil. Sim! Ou pelas mais rápidas e que exigem menos esforços. Essa estratégia ajuda a mandar para longe a sensação de “não vou conseguir”. Ao começar a riscar atividades da sua lista você se sentirá mais motivado a continuar nas próximas.
  • Perceber o ato de procrastinar é positivo. Não se sinta culpado, caso veja que em algum momento começou a procrastinar. Perceber o ato é justamente o que vai te ajudar a seguir adiante.
  • Não se exija tanto. Muitas vezes, as pessoas que procrastinam fazem autocobrança pensando que precisam de mais tempo para que a tarefa fique perfeita. Com isso, esperam ter o tempo perfeito para se dedicar a ela. Pois é um engano, a tarefa não vai ficar melhor no futuro. Por isso, não exija tanto de você e comece agora.

Essas dicas foram úteis para você?  Para continuar por dentro de todas as novidades do CIEE/PR, acompanhe nossas redes sociais: Instagram,  FacebookYouTubeTwitter e LinkedIn