Como ser um bom cidadão digital e manter o bem-estar social 21 de abril de 2021 • Notícias Destaques Notícias para Empresas Notícias para Estudantes

A cidadania é a prática de direitos e deveres sociais, civis e políticos estabelecidos na constituição de um país. Pode-se definir, então, que a cidadania digital é a utilização responsável dos recursos tecnológicos aplicados às atividades virtuais.

No Brasil, ainda não há legislação robusta que abranja todas as ações praticadas nesse contexto. Mas, isso não deveria ser um problema para o cidadão digital. Certo? Afinal, bastaria respeitar limites éticos e agir com ponderação. Contudo, os inúmeros casos de falseamento de informações e identidades, além da desinformação sobre segurança de dados, mostra que estamos longe dos ideais de convivência online.

Por isso, um conjunto de ações que envolvem compreensão, cautela, conscientização, parcimônia e respeito, é importante para satisfazer suas necessidades pessoais e – ao mesmo tempo – manter o bem-estar social.

Continue lendo e saiba cinco dicas úteis para melhorar suas experiências no mundo digital.

SAIBA MAIS SOBRE OS RECURSOS DA WEB

Se você usa aplicativos de mensagem, sites bancários, redes sociais, e-mails, ou qualquer outra página da internet, é fundamental entender o que cada um é e como funciona. Isso inclui ler os contratos de adesão para não ter surpresas desagradáveis no futuro.

PROTEJA OS SEUS DADOS E DISPOSITIVOS

O uso da internet deixa rastros que podem ser facilmente identificados e seguidos por pessoas que entendem do assunto. Dessa forma, é muito importante que você proteja os seus dados para evitar o roubo de informações pessoais. Isso pode ser feito criando senhas seguras – com trocas periódicas –, instalando um bom antivírus e até um VPN para criptografar dados gerados durante o uso do wi-fi.

Além disso, evite abrir e/ou repassar links de origem duvidosa. Eles podem conter vírus que danificam o dispositivo.

BUSQUE CONHECIMENTO E RESPEITE O OUTRO

Tenha cautela na hora de abordar ou se referir ao outro, sobretudo nas redes sociais. Assim você evita situações desconfortáveis como discussões intensas, hiper exposições e mal-entendidos.

Então, para evitar problemas, o primeiro passo é refletir. Pergunte-se coisas como:

  1. Passo muito tempo conectado?
  2. Navego em sites que publicam informações confiáveis?
  3. Exponho minhas ideias de forma cordial nas redes sociais?

COMPARTILHE SOMENTE NOTÍCIAS VERDADEIRAS

Verifique as fontes e analise a coerência do que está recebendo e repassando. Assim, você evita prestar desserviços à sociedade, descredibilizar a própria imagem perante amigos e contatos de trabalho, e até causar danos à saúde das pessoas.

ALERTE SEUS COLEGAS, AMIGOS E FAMILIARES

Um dos nossos deveres éticos do cidadão é estimular outras pessoas a fazerem o que é correto. Por essa razão, quando notar uma conduta inadequada ou ilegal, um risco iminente e até mesmo o excesso de uso dos dispositivos digitais, avise-as. Além disso, explique os motivos da sua orientação e reforce que o seu interesse é o bem-estar de todos.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre cidadania digital, compartilhe essas dicas nas suas redes sociais para ajudar outras pessoas a se manterem informadas.