O que são inteligências múltiplas?

Conceito criado na década de 80 mostra que existem diferentes tipos de inteligências, que podem e devem ser desenvolvidas conforme o perfil de cada um

Quando pensamos em inteligência, coisas como facilidade com números ou pensamento rápido são as primeiras que vêm à mente. Costumamos acreditar que pessoas inteligentes são aquelas que tiram boas notas na escola e se dão bem em disciplinas como matemática e física. Mas você sabia que existem vários tipos de inteligência?

Na década de 80, um grupo de pesquisadores da Universidade de Harvard, nos EUA, criou o termo Inteligências Múltiplas. Segundo esse conceito, as pessoas possuem diferentes tipos de inteligência, que podem ser aplicadas em áreas totalmente diferentes do conhecimento.

Inteligências múltiplas

Para definir estas diferentes inteligências, os pesquisadores usaram diversos critérios. Entre eles, por exemplo, está a existência de gênios que se destacam nessas determinadas áreas (como Mozart e Beethoven, que possuíam muito claramente uma inteligência musical extremamente avançada), a capacidade de desenvolvimento e uma evolução perceptível desse determinado tipo de saber.

Segundo este conceito, a inteligência não é um conceito único que algumas pessoas têm e outras não. Pelo contrário: nós temos diferentes tipos de inteligência, algumas mais desenvolvidas do que outras. Veja quais são os nove diferentes tipos de inteligência que existem dentro do conceito das Inteligências múltiplas: 

Lógica matemática

Facilidade lidar com números e conceitos matemáticos, encontrada em físicos e matemáticos

Linguística

Interesse por explorar idiomas e palavras, muito comum em poetas e escritores.

Musical

Capacidade de compreender e desenvolver ritmo, timbre e outros conceitos musicais

Espacial

Facilidade em compreender com precisão as coisas visuais, habilidade comum em arquitetos e escultores

Corporal-cinestésica

Capacidade aguçada de usar o corpo para desenvolver movimentos, muito comum em esportistas e atores

Intrapessoal

O chamado auto-conhecimento: capacidade de conhecer a si mesmo e outros seres-humanos, suas angústias, medos e atitudes. Habilidade vista em filósofos e pensadores.

Interpessoal

Facilidade em compreender e se relacionar com o outro, vista comumente em políticos e comunicadores.

Naturalista

Capacidade de compreender e organizar fenômenos e padrões da natureza, encontrada facilmente em biólogos e historiadores.

Existencial

Habilidade para compreender as questões fundamentais da existência, encontrada em líderes religiosos e pensadores.



Os comentários estão desativados.

-->